Registe-se na nossa newsletter e receba todas as nossas informações.


Futuro do Ciclismo disputa-se no 13º Circuito de Palmeira
home » Notícias » Futuro do Ciclismo disputa-se no 13º Circuito de Palmeira

O Circuito de Palmeira – Prémio Peixoto Alves volta à estrada, no próximo domingo, com partida marcada para as 10h00, para a sua 13º edição. A emblemática prova organizada pela Associação de Ciclismo do Minho, que conta novamente com o apoio da Junta de Freguesia de Palmeira, passará por Adaúfe, Santa Lucrécia de Algeriz, Navarra, Merelim S. Pedro e Frossos. Às autarquias locais que se associaram ao evento, junta-se também a Câmara Municipal de Braga que decidiu manifestar o seu apoio com o objetivo de tornar a cidade de Braga mais eclética no que diz respeito ao desporto.

 

O futuro do ciclismo passa este Domingo por Palmeira. Passados 50 anos desde que o palmeirense Peixoto Alves venceu a Volta a Portugal, novas jovens promessas da modalidade disputam este mítico Circuito. José Ribeiro, presidente da direção da Associação de Ciclismo do Minho, considera que estão reunidas todas as condições para que haja um grande espetáculo.

 

“Está tudo pronto. Falta-nos apelar às pessoas para que venham apoiar os jovens ciclistas. Por estas ruas passam aqueles que são os campeões do futuro. Por estas ruas já passaram os grandes campeões como o Rui Costa, José Mendes, Tiago Machado e outros atletas. Só há ciclismo profissional, só há ciclismo internacional, se antes fizermos este trabalho no ciclismo de formação e no ciclismo regional”, disse José Ribeiro, acrescentando que gostaria que no futuro, “porque Braga merece, Palmeira merece, e Peixoto Alves, que é a referência deste Circuito, merece”, fosse criada uma escolinha de formação de jovens ciclistas.

 

Sobre os apoios que no fundo tornam a prova possível, José Ribeiro afirma que “esta união de esforços é muito positiva e deveria servir de exemplo para outras localidades”.

 

Já Sameiro Araújo, vereadora do Desporto da CM Braga, considera que esta prova “é muito importante porque vai ao encontro dos desejos dos habitantes de Palmeira e dos habitantes do Concelho de Braga”.

 

“Queremos que o desporto em Braga seja eclético. Que todas as pessoas possam praticar as modalidades que realmente gostam e que não estejam vocacionadas para uma ou duas modalidades. Braga será cada vez mais uma cidade eclética quer a nível da prática desportiva, quer a nível dos eventos desportivos. Penso que também é muito importante trazermos até Braga modalidades que não são tão conhecidas porque só assim as pessoas poderão ganhar interesse em praticar modalidades diferentes”, disse Sameiro Araújo.

 

José António Peixoto, presidente da Junta de Freguesia de Palmeira, assegura que a autarquia não gosta de esquecer nenhuma modalidade e que por isso voltaram a ser membros ativos na organização desta prova.

 

“A Junta de Freguesia de Palmeira tem gosto em dizer que tenta apoiar todas as modalidades desportivas. Neste caso em concreto estamos aqui para apoiar o ciclismo, tentando associar uma competição, que vamos ter na nossa freguesia e que passará em freguesias vizinhas, a um nome incontornável na modalidade, que é o Peixoto Alves”, disse o presidente.

 

O 13º Circuito de Palmeira gerou uma mobilização das autarquias locais por onde passa. É caso para dizer que o desporto uniu freguesias vizinhas em torno de um objetivo comum.

 

Nesse sentido, Mário Vieira, presidente da Junta da União de Freguesias de Santa Lucrécia de Algeriz e Navarra, respondeu positivamente ao desafio lançado pela Junta de Palmeira.

 

“Abraçamos a ideia de bom grado, visto que o Circuito contempla a nossa área geográfica. Pretendemos a continuar a participar neste evento porque o ciclismo é uma modalidade bastante enraizada na nossa União de Freguesias”, disse Mário Vieira.

 

Adriano Dias, tesoureiro da Junta de Adaúfe, autarquia que também apoia a prova, considera que o ciclismo “trata-se de uma modalidade em que o público não paga para assistir ao espetáculo e que, também por isso, deverá ser apoiada”.



voltar